Agenda de Shows Djonga 2018

Biografia

O rap é um movimento que vive e respira no Brasil, entre seus altos e baixos, a cena musical do estilo sempre aponta novos nomes e renova, mas sempre com mensagens fortes e uma batida marcante. Entre as grandes revelações, uma que vem subindo cada vez mais no sucesso é o Djonga, um rapper mineiro que vem conquistando o Brasil.

Nascido em Belo Horizonte, na comunidade Favela do índio, desde criança, Djonga mostrava seu interesse à música, escutando os maiores sucessos do momento no rap e funk, principalmente Racionais MCs, que é uma das suas maiores inspirações.

Apesar de já demostrar carinho e talento para ser cantor, compondo sua primeira música com 16 anos, Djonga não foi diretamente para a música, e cursou História na Federal da cidade de Ouro Preto. Contudo, o cantor desistiu antes de finalizar e deu inicio a sua carreira.

O início foi com poesia, em um sarau. Nesse local, ele conheceu o rapper Hot Apocalypse, que o apresentou o estúdio do Oculto Beats, onde ele começou a produção e mixagem de algumas músicas, como um dos seus maiores hits, “Corpo Fechado”.

Em 2015, junto do Coyote Beats, Djonga lançou seu primeiro EP, o “Fechando o Corpo”, do qual conquistou seu início de sucesso e gama de fãs. Após lançar alguns singles solos e parcerias, o cantor participou de um grupo chamado DV Tribo, onde ele ganhou certo destaque na cena nacional do rap, principalmente pelas suas letras fortes e estilo marcante.

O grande destaque e estouro musical de Djonga veio logo com uma parceria, quando ele lançou “Sujismundo” junto de Baco Exu do Blues. A música bombou na cena de rap nacional, com o cantor começando a ser convidado para mais parcerias e projetos.

Finalmente, em 2017, Djonga lança seu primeiro disco totalmente solo, chamado “Heresia”, sendo considerado um dos melhores daquele ano, ganhando diversos prêmios. As músicas do disco apresentam letras bem pesadas, criticando problemas sociais e enaltecendo a raça negra.

No ano seguinte, em 2018, Djonga lança mais um sucesso, “O Menino Queria Ser Deus”, da qual ele continua atacando problemas sociais e raciais da sociedade, contudo, acrescendo, dessa vez, momento da sua vida.

Com um estilo bem único, letras marcantes, críticas pontuais e necessárias, e muito talento para rimar, Djonga é uma das revelações mais importantes que o rap nacional teve nos últimos anos, prometendo marcar, ainda mais, sua história na música brasileira.